Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




#85

por fernandodinis, em 31.05.15

DSC_1135-Recovered.jpg© Fernando Dinis - All rights reserved

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:08

#84

por fernandodinis, em 30.05.15

DSC_1117.jpg© Fernando Dinis - All rights reserved

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08

Banda Sonora #23

por fernandodinis, em 29.05.15

David Fonseca - Futuro Eu

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:48

Haverá Silly Season?

por fernandodinis, em 28.05.15

Neste dia que será um dos mais quentes do ano ocorre-me a expressão Silly Season; aquela em que, supostamente, nos desligamos do mundo, ou até o próprio mundo parece desligar-se de nós. As férias propiciam o natural alheamento pelo que se passa ao nosso redor; a agenda política interrompe-se, o futebol só volta em finais de agosto, e as notícias suavizam-se, dando destaque a esta ou àquela praia e respectivas festas nocturnas, onde os vip’s nacionais têm (ainda mais) tempo de antena.

Não querendo cair num antecipado pessimismo, pergunto-me: Haverá mesmo Silly Season?

Poderemos esquecer o mundo num ano de eleições, onde os intervenientes já com imagem estafada de tão cedo começarem as suas campanhas, não respondem às verdadeiras necessidades do país? Aos incêndios que pululam quase sempre por mão criminosa? Esquecer o Mediterrâneo, onde se perde a contagem dos óbitos por uma migração cruel? Não pensar na Europa que continua a reger-se por ditames económicos? Fingir que não nos afecta as mortes nepalesas por um sismo? Quando determinadas potências ostentam a sua colecção bélica, com voos intimidatórios? Esquecer as mulheres sequestradas pelo Boko Haram? O auto-intitulado Estado Islâmico, cujas ramificações se comprovam amplamente disseminadas? E poderia continuar…

Não acho que seja possível passar uma borracha que apague esta constante dos nossos dias. A Silly Season acontece porventura nas 2 ou 3 semanas que passamos férias (para quem as pode ter e gozar), e eu gostava muito que ela não perdesse o seu significado. O mundo está doente, perigoso e assustador. E vai ficando cada vez mais difícil mergulhar numa piscina sem sentir o seu peso numa indesejável pontada na consciência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:49

Pior que o Acordo Ortográfico

por fernandodinis, em 27.05.15

A Maria do Rosário Pedreira no seu blogue Horas Extraordinárias lembra-nos da adaptação que o Vasco Palmeirim fez de uma música dos D.A.M.A. A letra adaptada confere o quão mal se fala o Português, gravidade maior do que algumas das alterações do Acordo (com o qual eu estou em desacordo).

Parece-me que a escolha de uma música dos D.A.M.A. não tenha sido inocente por parte do Vasco Palmeirim (mesmo que com eles a tenha cantado). Contudo, foi aquela banda como poderia ter sido qualquer outra que neste momento enche as grelhas das rádios nacionais.

Gostava de salientar que escrevo este texto sob o ponto de vista de músico. Há uns anos, as bandas portuguesas cantavam maioritariamente em inglês, alegando que a Língua Portuguesa soava pícara, de difícil métrica e de sintaxe pesada para a maioria das melodias que vagueavam entre o Pop e o Rock; fazendo crer que se caía num certo saco Popular (num sentido pejorativo) se se cantasse em português. Nunca tal senti nas músicas de José Afonso, José Mário Branco, Sérgio Godinho, Fausto, Rui Veloso, Madredeus ou Ornatos Violeta, entre tantos outros. Já para não referir a boa poesia do Fado.

O Hip-Hop chegou atrasado ao nosso país, mas chegou em força. Agora e com ele, não há escapatória. O hip-hop faz-se de música, mas sobretudo de letras, e é aqui que nos descobrimos francamente maus. A maioria das letras das novas bandas nacionais é sofrível, redundante, cacofónica, até onomatopaica, tudo em prol da rima.

 

Se foi bom ou mau
Eu já esqueci
E não, não me lembro mais
De trocar as vogais

Sofre, sofre, ao bater do tempo
Às vezes nem lembro, pra não ficar cinzento
O que é feito desses momentos?

 

Excerto de uma letra dos Expensive Soul. Trocar vogais? O que significa isto? Brincar aos ditongos? Ei, oi, ui, au, ão? Pra não ficar cinzento? Mas alguém fica cinzento? Mesmo que seja na intenção de uma imagética poética, não serve, porque nem sequer rima com tempo, lembro ou momentos. Sacrifica-se o sentido pela rima, mas quando nem rima existe, tudo é sacrifício.

Isto é apenas um dos exemplos do tanto que por aí se ouve, e não só no hip-hop, infelizmente.

Nada disto me tira o sono e respeito o trabalho de todos. Apenas constato que os nossos padrões de exigência desceram; que lemos pouco e que tudo tem de ser acessível e simplório (diferente de simples) para que tenha aceitação. Isso sim é preocupante. Assistir que a massificação do fácil e do atabalhoado é o caminho a seguir.

Deixo um excerto de uma letra do Sérgio Godinho, em que, mesmo sem música, tudo se encaixa e cria magia e nos fascina e nos alimenta intelectualmente. Sejamos exigentes. Espalhem a Notícia.

 

Espalhem a notícia 
do mistério da delícia 
desse ventre 
Espalhem a notícia do que é quente 
e se parece 
com o que é firme e com o que é vago 
esse ventre que eu afago 
que eu bebia de um só trago 
se pudesse

Divulguem o encanto 
o ventre de que canto 
que hoje toco 
a pele onde à tardinha desemboco 
tão cansado 
esse ventre vagabundo 
que foi rente e foi fecundo 
que eu bebia até ao fundo 
saciado

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47

#83

por fernandodinis, em 16.05.15

DSC_0931_baixa.jpg© Fernando Dinis - All rights reserved

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:21

#82

por fernandodinis, em 10.05.15

DSC_0843.jpg© Fernando Dinis - All rights reserved

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:26

#81

por fernandodinis, em 09.05.15

DSC_0809.jpg© Fernando Dinis - All rights reserved

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

#80

por fernandodinis, em 08.05.15

DSC_0718.jpg

 © Fernando Dinis - All rights reserved

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16

#79

por fernandodinis, em 05.05.15

DSC_8956_1.jpg

 © Fernando Dinis - All rights reserved

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:52

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D