Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Apontamentos #10

por fernandodinis, em 29.10.14

adormeceram finalmente, começa a minha noite num copo de vinho com rolha puxada a algum custo, não os acordar, a mais nova insegura, a pedir outra história na tentativa de prolongar, ralhei-lhe por algo sem importância, sentiu-se, doi mais a mim, se ela soubesse, quis fazer-me forte, impor regras, e este vinho ainda tão fechado

- Acabaram-se as histórias por hoje

e agora sozinha, descalça de copo na mão, a janela da sala entreaberta para que o fumo do cigarro uma serpente etérea a procurar a noite, ele não ligou, quase não fala com os miúdos, é isto que me aguarda, dias a fio, a responsabilidade, os minutos contados, as reuniões com o professor, o olhar do professor mais que professor

- Não deve ser fácil, mas vejo-a como excelente mãe

que sabe ele, ambos, o professor, o pai que não liga, a história deixada para amanhã, sou uma mulher que cresceu à bruta, ainda ontem aulas de ballet, não apenas um copo de vinho no silêncio da sala, e o corpo ao espelho a dizer-te rapariga

- Vejo-a como excelente mãe

o porco, ele que me visse sete anos atrás e dava-lhe o badagaio, fazia-lhe a cabeça à roda, a minha pela imaculada, leitosa, sem as marcas do tempo a correr, os músculos das pernas firmes a subir às pontas das sapatilhas, os calcanhares bem levantados, aí sim, mas nós nunca felizes, o que vem a seguir?

- Filha, que te cases muito

e poderia eu casar-me mais do que isto, duas crianças tão rápidas, o amor que lhes tenho, o que deixei de ser para passar a ser

- Excelente mãe

e os olhos do professor a escorregarem-se-me para o peito como mãos a pegar, suadas, eu a fingir-me sonsa, adoptando a expressão das aulas de ballet quando em frente ao espelho em pontas, nada me demove, mesmo que este ar de boneca

- Casa-te bem filha, quem te cuidará

ele não telefona, e eu a cuidar da mãe e de dois filhos e de repente isto é demasiado para um simples copo de vinho, um cigarro fumado à pressa, nenhum deles desconfia que eu fume, por isso este não descanso, como se sempre vigiada, o espelho, a barra, as fitas da sapatilha a ganharem folga, os olhos do professor a comerem e eu um tanto esquecida

- Sim, mamã, é claro que me caso

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D