Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Apontamentos #8

por fernandodinis, em 27.10.14

O que fazer com os batimentos cardíacos, cavalos libertados num prado algures onde chova, porque se há quem fale tanto é a chuva, um segredo, uma companhia, por vezes um susto

a luz diminuta, um tique-taque cinematográfico de relógio, porque tudo silêncio no espaço que resta, o quarto inteiro de vazio, um só corpo deitado e acordado, um relógio que lhe pergunta

- É chuva isto lá fora?

e pela companhia que sentes, visto que tudo vazio em redor do corpo a ocupar-te o quarto, só pode ser a chuva, modorrenta, típica das madrugadas tristes

- Que horas são?

como se a pressa da luz te devolvesse outra coisa diferente para além da solidão, um bom-dia sibilado a alguém com quem te cruzas na escada, o chapéu que seguras com dificuldade pelo vento forte, e descobres que ainda chove, que nem dia nem tique-taques de relógios a dizerem-te

- Regressa, sabes que horas são?

não tens reposta, desorientado no prado algures a saborear uma liberdade de cavalo libertado, como será esta sensação, de galopar sem limites à vista, sem relógios a gritaram-te o nome, mesmo que a chuva incomode, nunca te deixa de falar

- Alguma vez não te falei?

claro que falaste, é este quarto vazio que o confessa como uma criança assustada, às vezes um só abraço, uma mão suave na testa a subir pelos cabelos, e se ouço crianças lá fora, chamo, não chamo, apenas penso, o meu filho

- Alguma vez deixei de te abraçar?

e que cavalos no seu coração nas noites em que chove, os cabelos desalinhados na testa sem mão pousada, a encher vazios, a dizer palavras, mesmo sem sentido, como a chuva também sem sentido nas madrugadas, porque já as madrugadas, elas mesmo, sempre sem sentido

- Que horas são?

e não me levanto para ver

se caminhar pelo quarto o meu corpo furará as cortinas frias do vazio e isso dói mais que pensar que ainda faltam muitas horas. É chuva ou tique-taque de um relógio num filme a preto e branco? É sonho ou uma dor no peito como um cavalo a galopar sem sentido na clareira de um prado?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D